Home / Beleza e saúde /

Como curar enxaqueca? Enxaqueca tem cura?

Compartilhar este conteúdo:
Publicado em 31/03/2019

Como curar enxaqueca? - Enxaqueca tem cura?

Como curar enxaqueca - Enxaqueca tem cura?

A enxaqueca é tecnicamente uma espécie de dor de cabeça - mas a palavra dor de cabeça não capta de maneira alguma a intensa agonia de uma enxaqueca. Por isso, todos que sofrem desse problema se questionam: Como curar a enxaqueca? Será que ela tem cura?

A enxaqueca é uma dor completamente diferente, porque induz a náusea, provoca alterações na visão (enxaqueca aura), confusão mental, enfraquecimento dos membros, latejamento da cabeça e enrijecimento do pescoço.

Uma dor de cabeça é tipicamente centrada em sua região craniana; uma enxaqueca é uma experiência horrível para o corpo inteiro.

Crise de enxaqueca

Quando uma pessoa está uma crise de enxaqueca, ela não consegue fazer as tarefas diárias. Na melhor das hipóteses, elas dormem intermitentemente. E na pior das hipóteses, a enxaqueca provoca náuseas extremas durante muitos dias. Muitos passam a parte do dia tentando sustentar a cabeça pelo ângulo menos doloroso possível, deslocando uma bolsa de gelo para cobrir a parte da cabeça que mais palpita naquele momento em particular.

Quando uma enxaqueca ataca, é praticamente impossível formar um pensamento coerente, quanto mais aparecer no trabalho. Muitos perdem vários dias de trabalho durante o ano devido a enxaquecas. Estima-se que 90% das pessoas que sofrem de enxaqueca não podem "trabalhar ou funcionar normalmente" quando estão passando por uma crise enxaqueca. 

Enxaqueca tem cura?Enxaqueca tem cura?


As enxaquecas classificam-se como a terceira "doença mais prevalente no mundo" e a sexta "mais incapacitante". Em todo o mundo, 1 bilhão de pessoas são afetadas por enxaquecas.

E ainda assim ... os cientistas não parecem particularmente próximos de chegar a uma cura.

Como curar a enxaqueca?

Não há uma cura para a enxaqueca. Mas ela pode ser gerenciada, mas há uma curva de aprendizado envolvida. Muitas vezes, você tem que trabalhar com um médico para identificar seus gatilhos, que podem incluir álcool, certos alimentos, estresse, alergias, alterações hormonais, clima, cheiros especiais, dormir muito tarde, ficar acordado até tarde, não dormir o suficiente, pular refeições, desidratação, atividade física intensa (incluindo sexo) e alguns medicamentos.

Uma vez identificados, esses gatilhos devem ser evitados a todo custo. Gatilhos como o clima e o estresse podem ser quase impossíveis de evitar.

Além de administrar sua vida ao ponto em que seu horário de sono é consistente, suas refeições são regulares, seu estresse é controlado e seus fatores desencadeantes são evitados, há analgésicos e medicamentos de prescrição preventiva aos quais você pode recorrer.

Tratamentos alternativos para enxaquecaTratamentos alternativos para enxaqueca


Há também uma série de abordagens de medicina alternativa, incluindo acupuntura, massagem terapêutica e ervas. Alguns sofredores de enxaqueca dizem sentir um alivio através de injeções regulares de Botox.

Mas as drogas podem ter vários efeitos colaterais, incluindo dores de cabeça rebote se o medicamento é tomado com muita freqüência; as evidência para a eficácia da medicina alternativa é limitada; e injeções de Botox precisam ser repetidas a cada 12 semanas, com 31 pequenas injeções administradas a cada vez. Além disso, embora esses tratamentos possam tornar a convivência com a enxaqueca mais fácil, eles na verdade não resolvem a causa básica da enxaqueca.

Isso porque os cientistas não têm certeza como eles agem na causa raiz da enxaqueca.

Até agora, o que os cientistas estabeleceram com certeza é que as enxaquecas são um distúrbio neurobiológico, que, segundo Gizmodo, significa que as enxaquecas são "uma doença do sistema nervoso causada por fatores biológicos como a genética ou o metabolismo".

Mas se as enxaquecas são tão comuns, por que não há respostas para a cura da enxaqueca?

O The Guardian forneceu algumas explicações desanimadoras:

"A pesquisa séria sobre a enxaqueca começou apenas recentemente, já que há muito tempo muitos médicos acreditavam que se tratava de uma condição psicossomática produzida por pessoas incapazes de lidar com o estresse. "Foi um distúrbio que mais obviamente afetou as mulheres e, portanto, não foi levado tão a sério", diz Elizabeth Loder, professora de neurologia de Harvard. "E é um distúrbio da dor. A dor é subjetiva: não temos como medi-la, o que pode tornar muito difícil para as pessoas acreditarem que é real. Além disso, é episódico, então o período entre as crises , sofredores de enxaqueca podem parecer perfeitamente bem na maior parte do tempo". [The Guardian]

Os cientistas estão estudando tratamentos mais eficazes - mas eles ainda não encontraram a cura para enxaqueca. A Revista Science relatou que "mesmo com tratamentos em mãos, os cientistas parecem estar presos no paradoxo da pesquisa de Zeno: quanto mais perto eles chegam de descobrir a causa da enxaqueca, mais desconcertante fica o cérebro".

Porém, os cientistas parecem ter obtido recentemente um novo tratamento envolvendo anticorpos monoclonais que visam um neuropeptídeo chamado CGRP, que parece ser liberado quando as pessoas estão enfrentando a enxaqueca. Os primeiros estudos são promissores; em 2015, o neurologista Joseph Safdieh disse que "a coisa mais esperançosa no horizonte", na verdade "a única esperança no horizonte".

Anos depois, ainda parece ser a única esperança.

  • Veja também:
Compartilhar este conteúdo:

Fibromialgia tem cura? Como curar a fibromialgia?

Compartilhar este conteúdo: facebook twitter google+ ...
Ler mais

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!